segunda-feira, 23 de junho de 2014

Espiritualidade



Bom dia!!

Falar sobre espiritualidade é delicado, como dizem futebol, politica e religião não se discutem, mas pra mim não tem como falar de crescimento, evolução e viagem astral sem citar esse assunto.

A espiritualidade é visto por muitos como uma muleta, é verdade não deixa de ser, geralmente as pessoas que enxergam dessa forma, provavelmente até esse momento de sua vida não precisou recorrer a algo maior do que ela para resolver um problema, de uma forma ou de outra nada nunca lhe faltou, seja material, emocional, ela sempre conseguiu se sustentar com seus recursos.

Já as pessoas normalmente sem condições, enfrentam mais dificuldades, vivem menos amparadas e o sofrimento desperta a fé, a crença em um Deus ou um poder maior do que ela, para que ela tenha forças em continuar a caminhar.

E assim a espiritualidade surgiu na minha vida, por muitos anos, até o inicio da idade adulta eu nunca senti a necessidade de depender de uma força maior do que eu para me sustentar de pé, hoje tenho 33 anos, e meu contato com Deus era mais cultural, eu lia alguma coisa a respeito, mas até então trazer de verdade a espiritualidade pra minha vida e tornar ela parte do meu dia a dia, veio acontecer a alguns anos atrás, quando me deparei com minha impotência perante a vida, não existia bem material, não existia médico, amigo, lugar capaz de resolver o que eu vivia. Hoje agradeço por não ter tido condições materiais na ocasião para auxiliar na resolução da questão, pois com certeza estaria tentando resolver meus problemas e provavelmente teria até encontrado maneiras de alivia-lo, mas não resolve-lo o que contribuiria para adiar a minha rendição.

Hoje percebo que vivi durante muitos anos adormecida, em busca de uma felicidade ilusória que pode se acabar em um piscar de olhos, durante muito tempo assim como muitos ainda enxergam dessa maneira a prioridade em minha vida era, estudar, construir uma família, ter minha casa, criar meus filhos e poder envelhecer em paz e somente depois teria mais tempo para me dedicar aos assuntos da alma do espirito.

Não que essas coisas não sejam importantes, sim são, vivemos no mundo material e precisamos encontrar meios de viver nele de maneira a nos sentirmos bem, mas a vida é muito mais do que somente isso, pois tudo que venhamos a construir aqui na terra pode deixar de existir de um dia pro outro, emprego se perde, casa se derruba, familiares se vão e não sabemos nem quando e nem como, mas estamos suscetíveis a esses acontecimentos e se perdermos tudo o que nos resta?

Não acredito naquele Deus barbudo sentado em um trono com um cajado na mão esperando que eu erre pra me condenar, acredito em um Deus de amor.

Um amor sublime, paciente e justo que me da a eternidade para aprender a andar com minhas próprias pernas, um pai que ensina seu filho a se tornar alguém melhor, que me deixa caminhar dentro de caminhos o qual ele sabe que mesmo caindo eu terei condições de levantar, continuar e aprender com cada tombo que eu levar.

Convido a todos para que reflitam sobre suas próprias vidas, se o mundo lhe tirasse tudo que julgas necessários para ser feliz, o que de fato restaria de ti?

Que Deus ilumine o caminho de cada um de vocês.

Namastê


Nenhum comentário:

Postar um comentário